Parfaits de Chia com Amoras e Mirtilos



Manhãs de verão que rimam com fruta da boa. Adoro esta altura do ano, com tantas cores e perfumes na mesa. São as meloas, os pêssegos e as nectarinas, as ameixas e os abrunhos, os mirtilos e as amoras, as framboesas e as melancias. E eu adoro começar o dia com fruta! Os pequenos-almoços podem ser mais rápidos ou mais lentos, para saborear devagar e com calma em jeito de brunch nos dias de descanso. E eu gosto deles com muita fruta da época e bem fresquinhos.
Desde os famosos gelados de banana congelada, às 'overnight oats' fresquinhas, ao bircher muesli, aos smoothies, barquinhos de meloa ou papaia com 'toppings nice', pudins de chia, e tacinhas de iogurte, granola e fruta. E claro torres de panquecas ou waffles com fruta, adoro.

A pensar nestes dias de verão e nas manhãs que pedem coisas boas e frescas (quase como se fossem sobremesas), trago a receita de hoje, que tenho feito várias vezes com pequenas variações. Se nunca provaram pudim de chia, provem! Até a minha avó adora e aqui no blog encontram algumas sugestões deliciosas. Eu sei que é uma cena da moda (e eu e as modas nunca nos demos bem), mas eu gosto de provar de tudo, quer seja moda ou não. E se gosto vou fazendo e comendo. Acredito sim que devo comer coisas que me fazem bem e que nutrem o meu corpo. Mas sem exageros, sem rótulos e sem fundamentalismos. Nada disso. Gosto de comer cores e o que me sabe bem. Gosto de pecar algumas vezes, sabe tão bem! E acima de tudo comer com prazer e provar um pouco de tudo. Se for saudável, tanto melhor.




Parfaits de Chia com Amoras e Mirtilos
(serve 2)

Para o pudim de chia:
250 ml de leite de amêndoa ou aveia
3 colheres (sopa) de sementes de chia
1/4 colher (chá) de canela em pó
1 colher (sopa) de maple syrup

Para o iogurte lilás:
100 ml iogurte vegetal
1 mão cheia de amoras e mirtilos

Para servir:
granola caseira q.b. (receitas aqui, aqui e aqui)
compota de mirtilos ou amoras caseira q.b.
amoras e mirtilos frescos q.b.


Preparação

Começar por preparar o pudim de chia. Numa taça colocar as sementes de chia, adicionar o leite, a canela e o maple e mexer bem com um fouet. Deixar a descansar no frio, durante umas 2-3 horas para espessar, mexendo a meio do tempo (em alternativa poderá deixar durante a noite no frio e usar na manhã seguinte).
Para o iogurte, colocar as frutas com o iogurte num processador e triturar até ficar homogéneo.
Para servir, colocar em dois copos ou frascos, camadas alternadas de pudim de chia, iogurte lilás, granola e compota, mexendo ligeiramente com uma faca ou colher para criar um efeito swirl.
Servir com amoras e mirtilos frescos.

Bom Apetite!






Geladinhos de Cereja, Lima e Iogurte






Antes que se acabem as cerejas e como o verão e os dias quentes pedem geladinhos, cá estão eles para refrescar. Adoro comer gelados todo o ano, mas é nesta altura que me aventuro a preparar mais gelados em casa. Adoro! Sejam eles "nicecreams" e sorvetes, ou daqueles bem pecaminosos e com toppings gulosos.
Desde que me ofereceram a máquina de fazer gelados, que gosto imenso de preparar geladinhos caseiros. E nesta época, as cores e os perfumes das frutas são irresistíveis. Acho que era capaz de comer gelados todos os dias. Adoro gelados!

Ao domingo não falha, um geladinho de cone na mão e duas bolinhas por favor. Enquanto se passeia à beira-mar. Há coisas tão simples que me fazem mesmo feliz, como isto simplesmente.
E para mim gelado é mesmo felicidade. Há tantos sabores por provar, geladarias por conhecer. 
Dos sabores mais ricos e quentes, aos mais frescos e aos mais diferentes (ando viciada num de abacate e lima!).
Estes são super básicos e fáceis de preparar, gelados de pauzinho com fruta e iogurte, que todos podemos fazer em casa e sem máquina. E se não tiverem forminhas, usem copinhos. Pouco doces e fresquinhos, para comer a qualquer altura do dia. Porque ainda falta muito até domingo. E um geladinho vem mesmo a calhar. Já disse o quanto adoro gelados?





Geladinhos de Cereja, Lima e Iogurte
(inspirados no @thekitchenmccabe)

500 ml de iogurte natural (ou grego natural)
1/2 colher (chá) de pasta de baunilha
sumo de 1/2 lima
150 gr de cerejas descaroçadas
2 colheres (sopa) de mel ou agave


Preparação

Colocar 2/3 do iogurte numa taça, adicionar uma colher de sopa de mel ou agave e a baunilha e misturar bem. 
Colocar o restante iogurte num processador, juntamente com as cerejas, sumo de lima e o mel ou agave restante e triturar até ficar bem homogéneo.
Encher as forminhas de gelado com camadas alternadas da mistura de iogurte simples e da mistura de cerejas. Colocar os pauzinhos e levar ao congelador por 8 horas.
Retirar do frio uns 15 minutos antes de desenformar das forminhas e comer.
Nota: ajustar a doçura ao gosto de cada um, colocando mais mel ou agave caso achem necessário.

Bom Apetite!










Pavlova Floresta Negra



Há momentos que devem ser sempre celebrados. Mesmo que nos falhe o tempo. A vontade de celebrar essa nunca falha. Com algo bem doce na mesa.
Foi assim que o blog completou 6 anos, no mês passado. Sim, já são 6 anos! Tive mais uma vez de ir atrás e ver a data do primeiro post e confirmar quantos eram.
E para não fugir ao tema do primeiro post de sempre (compota de cereja caseira) e aos últimos anos que celebramos o aniversário do blog juntos, mais uma vez escolhi as cerejas para a sobremesa.

Uma pavlova floresta negra, com duas coisas que adoro, o chocolate e as cerejas juntos. E acreditem que ficou perfeito! Um doce bem doce, para ser partilhado com todos os gulosos.
E acredito que enquanto houver cerejas, nem será preciso motivo especial para celebrar tudo o que é bom com elas.
Uma mesa com uma pavlova é uma mesa feliz. E o aniversário do blog deixa-me sempre feliz, e com vontade de celebrar e partilhar convosco todos estes momentos.

Obrigada a todos os leitores, pela vossa presença. Por estarem aí, pelas palavras que me deixam sempre a sorrir, pelo carinho com que me escrevem e fazem as receitas que passam nesta mesa. Muito obrigada! Continuo a ser muito feliz a cozinhar, a fotografar e a sonhar.
Este caminho é escrito em forma de receitas e fotografias e histórias. É feito de sonhos, forno aceso, ovos caseiros, legumes e frutas da horta e do pomar, de mãos amigas e pessoas que se cruzam pelo meu caminho, algumas que se tornaram verdadeiras amigas. Não podia estar mais grata pelas coisas boas que este cantinho me trouxe. Que venham mais histórias de comer e querer mais.











Pavlova Floresta Negra

6 claras de ovo
300 gr de açúcar
3 colheres (sopa rasas) de cacau em pó (+ um pouco para salpicar)
1 colher (chá) de vinagre de sidra

350 ml de natas frescas
2 colheres (sopa) de açúcar
1/2 chávena de compota de cereja

cerejas frescas q.b.
raspas de chocolate negro q.b.


Preparação

Pré-aquecer o forno a 150ºC. Desenhar dois círculos com 20cm de diâmetro em folha de papel vegetal antiaderente e colocar dentro de dois tabuleiros.
Com a batedeira eléctrica bater as claras em castelo até ficarem bem firmes. Começar a juntar o açúcar, uma colher de sopa de cada vez, e bater entre cada adição, até ficar incorporado.
Bater depois durante uns 5 minutos até a mistura ficar brilhante e espessa.
Adicionar depois o vinagre e o cacau e envolver delicadamente até ficar misturado e homogéneo.
Colocar colheradas da mistura dentro dos círculos desenhados, metade em cada, e dando a forma redonda pretendida. Salpicar cada disco de pavlova com cacau em pó, usando uma peneira pequenina, para dar um efeito pintado.
Reduzir a temperatura do forno para 120ºC e colocar os discos de pavlova a cozer cerca de 1 hora e  10-15 minutos.
Depois desse tempo, desligar o forno e deixar a pavlova lá dentro até arrefecer por completo (eu coloco uma colher de pau na porta do forno para deixar uma abertura).
Para o recheio e cobertura, bater as natas até ficarem firmes, adicionar o açúcar e bater mais um pouco só para incorporar.
Na altura de servir, colocar um disco de pavlova num prato grande, cobrir com metade do chantilly e salpicar com metade da compota de cerejas, dando um efeito marmoreado com um garfo.
Colocar o outro disco de pavlova em cima, cobrir com as restantes natas batidas, espalhar a compota de cereja, e servir com cerejas frescas e raspas de chocolate.

Bom Apetite!